Revista Sexualidade & Planeamento Familiar

Em Setembro de 1978 era publicado o primeiro número do Boletim “Planeamento Familiar”, propriedade e responsabilidade da APF. Esta publicação, que depois veio a designar-se por “Sexualidade & Planeamento Familiar” iniciou-se com uma periodicidade trimestral, uma tiragem de 3 000 exemplares, sendo de distribuição gratuita aos sócios e de venda ao público em geral (preço unitário de 15$00). Do corpo de responsáveis mais directos faziam parte um elemento responsável da Direcção Nacional da Associação (Maria Antónia Fiadeiro), um Chefe de Redacção (Miguel Oliveira da Silva) e uma Secretária de Redacção (Hortense Almeida).

Enquanto Boletim “Planeamento Familiar”, desde a data da sua criação e até 1993, foram publicadas 62 edições (até nº 61/62, Julho – Dezembro 1993).

Através do Estatuto Editorial, publicado no primeiro número do Boletim da APF e que abaixo transcrevemos nas suas linhas essenciais, a Direcção Nacional dava a conhecer os objectivos e princípios orientadores da publicação, tendo por base, consequentemente, os Estatutos da própria Associação.

  • O Boletim da Associação do Planeamento para a Família é uma publicação periódica orientada pelos objectivos, expressos no artigo 2 dos Estatutos da Associação e destina-se a contribuir de maneira decisiva para a divulgação do Planeamento Familiar em Portugal, quer no que diz respeito à situação existente quer no que concerne a investigação e discussão teórica dos problemas que o envolvem.
  • O Boletim da Associação do Planeamento para a Família orientar-se-á pelos princípios básicos de uma informação e formação ao serviço das populações, do pessoal médico e paramédico, propondo-se constituir um importante ponto de apoio para todos os que se interessam pelo Planeamento Familiar e por todas as questões (sociais, políticas, psicológicas, médicas, etc.) que a sua actividade levanta. (…) Como expressão da APF nacional, o Boletim deverá reflectir colaboração das diversas delegações regionais e servir de elo de ligação entre as suas respectivas actividades.
    São objectivos estatutários da APF e consequentemente do seu órgão informativo:
    a) Ajudar as pessoas a fazerem uma escolha livre e consciente quanto ao número de filhos que desejam ter e na altura que acharem mais conveniente, e desta forma contribuir para uma melhoria da saúde materno-infantil;
    b) Permitir à mulher o controle da sua fecundidade e assim contribuir para a sua emancipação,
    c) Orientar as pessoas na resolução dos problemas de contracepção, da esterilidade e contribuir para um melhor esclarecimento no campo da educação sexual; (…) [1]

A partir de 1994, procurando uma maior dinamização e actualização, procedeu-se a um esforço de renovação gráfica e de estrutura temática do qual resultou uma nova Série que se passou a denominar “Sexualidade & Planeamento Familiar”. Esta designação manteve-se até 2000, data em que a Revista volta a conhecer um novo processo de reestruturação.

Através deste órgão de divulgação, a APF procurou promover o debate, especialmente entre os diversos grupos profissionais a que se destinava, de questões relevantes na área dos Direitos e da Saúde Sexual e Reprodutiva, bem como a divulgação de boas práticas e das actividades da Associação junto dos seus sócios e para o exterior. Pretendia-se contribuir para o aumento dos conhecimentos e preparação técnica de profissionais, promover a defesa de temas relacionados com o planeamento familiar, contracepção, educação sexual, HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis, adolescência, famílias e terapia e ainda a problemática da violência e dos abusos sexuais, comunicação pais/filhos, procriação medicamente assistida, prostituição, exploração sexual e tráfico de seres humanos, entre tantos outros.

Em virtude de contingências de carácter orçamental, a última edição da Revista “Sexualidade & Planeamento Familiar” que conheceu versão impressa foi a nº 52/53 (Janeiro – Junho 2009), tendo sido ainda editada as Revista nº 54/55 (Julho – Dezembro de 2009) apenas em versão electrónica.

[1] Excerto do Estatuto Editorial, in Planeamento Familiar nº 1 (Setembro 1978) p. 1

Números disponíveis para consulta ou download:

Sexualidade e Planeamento Familiar_54_55_capa Nº 54-55 (2009)

Sexualidade e Planeamento Familiar_52_53_capa  Nº 52-53 (2009)

Sexualidade e Planeamento Familiar_50_51_capa Nº 50-51 (2008)

Sexualidade e Planeamento Familiar_48_49_capa Nº 48-49 (2008)

Sexualidade e Planeamento Familiar_44_45_capa Nº 44-45 (2007)

SePF_42_43_capa Nº 42-43 (2006)