Para uma escola promotora da cidadania e da saúde

29 Janeiro 2016

Documento entregue pela APF ao Secretário de Estado da Educação em audiência realizada no dia 21 de Janeiro de 2016.

"(...) Sendo uma testemunha e uma participante ativa na discussão e avaliação das políticas educativas, a APF reconhece que existem progressos significativos no envolvimento das escolas na educação para a saúde e cidadania.

No entanto, consideramos também que este percurso teve sempre avanços e retrocessos e que, nos últimos anos, foi escasso o investimento do Ministério da Educação nestas duas áreas. Assistiram-se mesmo a retrocessos importantes tais como o fim das áreas curriculares não disciplinares com especial incidência da Formação Cívica, a extinção do Núcleo de Educação para a Saúde na DGE, sendo integrado com o Núcleo de Ensino Especial ou o retirar de temas como os métodos contracetivos e as infeções sexualmente transmissíveis das metas curriculares de Ciências Naturais do 9º Ano. (...)" 

Consulte o documento na íntegra