Abstinência periódica/autocontrolo da fertilidade

 

O que é?
A abstinência periódica resulta do autocontrolo dos níveis de fertilidade do ciclo menstrual da mulher. 

Existem 3 métodos de controlo da fertilidade:

  • Método do calendário
    Permite calcular o período fértil através da contagem dos dias de duração de um ciclo menstrual;
     
  • Método da temperatura basal
    Neste método, o período fértil é calculado pela medição da temperatura, tendo como fundamento o aumento da temperatura basal (pelo menos 0,5ºC) após a ovulação. A avaliação da temperatura poderá ser vaginal, oral ou retal (após 6 horas de sono), determinando o aumento de temperatura pós-ovulatório; e
  • Método do muco cervical
    O método do muco cervical consiste na observação das características do muco cervical, que mudam consoante o grau de fertilidade. O período fértil inicia-se no primeiro dia em que o muco se torna filante e transparente, prolongando-se pelo menos 3 dias após a filância máxima.

Qual o nível de eficácia?

O grau de eficácia deste método depende da consistência e continuidade da sua aplicação. Para além disso, é fundamental o envolvimento e disciplina do casal, bem como o conhecimento rigoroso do funcionamento do corpo da mulher e do seu período fértil.

Quais as vantagens?

  • Não tem efeitos secundários;
  • Proporciona uma partilha de responsabilidade na contraceção;
  • Se corretamente utilizado, é um método que não necessita supervisão médica; e
  • É imediatamente reversível.

Quais as desvantagens?

  • Necessita de um compromisso mútuo;
  • O seu grau de eficácia pode ser limitado;
  • Implica um acompanhamento rigoroso dos ciclos menstruais da mulher;
  • Pode requerer períodos de abstinência longos; e
  • Não protege contra as Infeções Sexualmente Transmissíveis (IST).