Pediculose púbica

Doença contagiosa que resulta da infeção por um parasita, o Phthirus pubis (chatos), que infeta os pelos do púbis e coxas, podendo atingir outros pelos do corpo como os das axilas, tronco, barba ou mesmo pestanas. Embora seja da família dos piolhos que infetam os cabelos (Pediculus humanus capitis) nunca vai para o couro cabeludo.

Como se transmite?

É uma infeção sexualmente transmitida, cujo contágio resulta do contacto direto dos pelos púbicos dos/as parceiros/as, durante as relações sexuais. Pode haver transmissão não sexual, pela partilha de roupas contaminadas – toalhas, lençóis ou roupa de uso pessoal.

Como se manifesta?

O principal sintoma é o prurido (comichão) intenso nas áreas atingidas, sobretudo durante a noite. Por vezes observam-se pequenas manchas vermelhas e lesões de coceira, ou mesmo feridas que podem infetar. Os piolhos são difíceis de ver mas, quando estão cheios de sangue, depois de se alimentarem, tornam-se visíveis. Nas infeções mais prolongadas pode ver-se pontos arroxeados por reação da pele aos piolhos.

Qual o período de incubação?

Os sintomas surgem cerca de duas a três semanas após o contágio

Como se diagnostica?

O diagnóstico é clínico e baseia-se nas queixas de prurido intenso e na presença das lesões características nas zonas pilosas do corpo. Pode identificar-se ao microscópio o Phthirus pubis, colhido na área atingida.

Como se trata?

Os “chatos” tratam-se com medicamentos tópicos inseticidas, loções ou cremes, próprios. Deve aplicar-se em todas as zonas afetadas, com a pele húmida, e retira-se após 10m, enxaguando abundantemente. As lêndeas devem ser retiradas, com um pente fino ou à mão e o tratamento repetido cerca de 10 dias depois. O prurido pode persistir alguns dias

A roupa de vestir, toalhas e lençóis têm de ser lavados em água bem quente (60º), limpos a seco ou colocados dentro de um saco de plástico bem fechado cerca de 2 semanas.

Evitar os contactos sexuais até o tratamento estar completo.

Os/As parceiros/as sexuais dos últimos 3 meses devem ser observados e tratados.

O uso do preservativo não previne esta infeção.

Sites que podes consultar:

https://www.spdv.pt/_grupo_para_o_estudo_e_investigacao_das_doencas_sexu...

https://www.checkpointlx.com/public/uploads/infosaude/PediculosePubica-E...

https://www.cdc.gov/parasites/lice/pubic/index.html