Na formação profissional

No Projecto “Melhores Escolhas, Melhor Saúde”, que decorreu entre 2011 e 2015 com o apoio da DGS - Direcção Geral da Saúde, a APF teve como parceiro o Instituto do Emprego e Formação Profissional.

Este Projecto teve como objectivo primordial promover o uso consistente e adequado da contracepção, no contexto da promoção da saúde sexual e reprodutiva, de jovens e adultos que frequentam cursos de formação profissional.

Neste âmbito, pretende contribuir activamente para:

  • Reforçar o conhecimento das práticas contraceptivas e o recurso aos profissionais e serviços de saúde em Saúde Sexual e Reprodutiva, entre públicos socialmente vulneráveis;
  • Dar resposta a necessidades não resolvidas em matéria de educação contraceptiva, promovendo o uso regular e consistente da contracepção e as escolhas contraceptivas mais adequadas aos utilizadores;
  • Reforçar o acesso aos serviços de saúde dos públicos em formação profissional;
  • Capacitar as equipas pedagógicas dos Centros de Formação Profissional para construir respostas regulares às necessidades de informação/formação dos diferentes públicos que participam em cursos de formação profissional;
  • Desenvolver novas estratégias e materiais pedagógicos adaptados às necessidades desses públicos-alvo.
  • Desenvolver uma política de saúde sexual e reprodutiva no quadro do sistema de formação profissional e, em particular, no quadro do IEFP, IP.

Referências

  • Estudos diagnóstico realizados em 2011/2012:
    Com o objectivo geral de "reforçar o conhecimento das práticas contraceptivas e o recurso aos profissionais e serviços de saúde em Saúde Sexual e Reprodutiva, entre públicos socialmente vulneráveis", um dos primordiais objectivos do Projecto MEMS, realizou-se um estudo global que incluiu duas vertentes.
    a vertente quantitativa, descritiva e exploratória, que pretende estudar os conhecimentos, representações e práticas das populações alvo face à contracepção, bem como o recurso a profissionais e serviços de saúde;
    -
    a vertente quantitativa, que pretende compreender de forma rigorosa o atual nível de educação sexual e as práticas e comportamentos sexuais de jovens adultos/as e adultos/as em contexto de formação profissional, a partir da informação recolhida junto destes sujeitos.